{browse_happy}

O percurso do cliente na loja e seus segredos

Por Editor Brasil em Dec 18, 2017

Participação: Graziella Veiga, Retail VP – Pandora

Quais são as horas de maior movimento na loja? Quais são as lojas com maior taxa de conversão? Essas são algumas das perguntas que todo varejista deve fazer para que seu negócio se torne atrativo para o público-alvo. Informações como o número de pessoas que transitam no ambiente e a quantidade de compras feitas pelo consumidor, porém, não estão no controle direto do varejista.

Transformar dados em mudanças que ajudem no crescimento do negócio é a proposta das soluções de contagem de fluxo desenvolvidas pela ShopperTrak, provedora líder global de insights sobre o comportamento do consumidor no varejo. “Nossa solução ajuda estabelecimentos de todo o mundo a descobrir quem são seus visitantes e como aproveitar essas informações”, explica Marcelo Quaiatti, diretor da ShopperTrak no Brasil. “Nossos sistemas aumentam o tráfego, as taxas de conversão e o tíquete médio. Basicamente, melhoramos a eficiência e a rentabilidade de nossos clientes”, conclui. Exemplos de uso dessas soluções estão no grupo Estée Lauder, líder global de cosméticos, e na Pandora, segunda maior fabricante de jóias do mundo.

Atualmente, a Estée Lauder possui 63 lojas em todo o Brasil, onde é possível encontrar cerca de 10 marcas, incluindo MAC, Clinique, Jo Malone e La Mer. Todas essas unidades estão equipadas com o sistema de contagem de fluxo da ShopperTrak. Segundo a diretora de Operações da Estée Lauder no país, Ana Carolina Rubi, uma das grandes vantagens da solução é que ela se ajusta de forma simples ao sistema de vendas da empresa. “Seis meses após ​instalarmos a contagem de fluxo, integramos a solução da ShopperTrak ao nosso sistema de vendas e agora temos acesso a diversos indicadores, como taxa de conversão, ticket médio, tráfego por hora e por dia da semana”, afirma. O acordo entre a Estée Lauder e a ShopperTrak é global. “As soluções foram testadas por um ano nos Estados Unidos e, após bons resultados, estão sendo utilizadas globalmente pela empresa”, explica a executiva.

Na Pandora, a solução de análise já foi aplicada em 49 unidades do total de 93 lojas da marca. “Todas as nossas lojas terão o contador, visto que temos o objetivo de gerir o negócio pautados pelos indicadores de performance que nos tragam bons insights para as tomadas de decisão”, afirma Graziella Veiga, Retail VP da fabricante de jóias. “Na Pandora temos sempre o cliente no centro. A possibilidade de medir a taxa de conversão e dimensionar a equipe nos impulsiona a sempre trabalhar em busca da melhor experiência”, destaca.

O conteúdo analítico gerado pelas soluções da ShopperTrak permite ao varejista acompanhar tudo que acontece na loja. Desde quanto tempo os clientes permanecem em cada local até quais são os seus setores preferidos. A partir disso, o empresário poderá adaptar o marketing, o merchandising, a oferta de produtos e a quantidade de atendentes para determinados horários e locais. De acordo com a Retail VP da Pandora, uma das lojas do grupo teve um aumento considerável na taxa de conversão apenas redimensionando da equipe nos horários de pico. “Ao ajustar a escala, tivemos um crescimento notável nas vendas e nos indicadores de performance”, finaliza.

Continue lendo! Clique aqui e veja a revista Johnson Controls 360⁰ na íntegra!

Unidades de negócio da Johnson Controls